Percepção de residentes de enfermagem em urgência-trauma nas unidades de Pronto Atendimento Municipal: Relato de Experiência.

Área: Enfermagem

PRISCILA LEAL DA VEIGA MAYER

Janilene Camara Bottega
Tainara Genro Vieira

Introdução: A formação dos profissionais enfermeiros requer um ensino de qualidade, que confira competência na realização de atividades assistenciais, gerenciais, de ensino e pesquisa, nesse sentido, a residência em enfermagem em urgência-trauma busca desenvolver atividades teórico-práticas em unidades de Pronto Atendimento (PA) levando a uma maior qualificação profissional. A vivência nos PAs, leva a perceber o seu funcionamento, falhas e potencialidades que podem ser disponibilizadas em prol da população. Aliando teoria e prática a residência em PA tem a finalidade de formar enfermeiros capazes de compreenderem e atuarem de forma articulada no sistema de saúde. MÉTODO: Relato de experiência desenvolvido pelas residentes do primeiro ano da Residência em Enfermagem em Urgência-Trauma no Centro Universitário Franciscano-UNIFRA, Santa Maria, RS em duas Unidade de Pronto atendimento. Após a observação e análise crítica sobre a atuação do enfermeiro em um PA. RESULTADOS: A residência proporciona amplo aprendizado contribuindo para o aprimoramento técnico-científico favorecendo o reconhecimento profissional. Por ser a porta de entrada do serviço, a importância de um profissional capacitado no setor de urgência/emergência é de fato o que melhora o prognóstico do paciente para uma internação posterior em outras unidades hospitalares e isso dependem do atendimento dado na urgência/emergência. Por isso o atendimento necessita de um profissional identificado e confortável em atender e regular a imensa gama de situações clínicas e traumatológicas que o serviço apresenta. Citamos como aspectos positivos o entrosamento com a equipe, a liderança em se posicionar diante das demandas de emergência, capacidade de gerenciar conflitos por causa da demanda. Também alguns aspectos negativos como a falta de entrosamento entre membros da equipe, a desatualização dos profissionais quanto aos protocolos de emergência, a falta de recursos humanos e materiais, a falta de humanização de alguns profissionais por causa da grande demanda no atendimento. CONCLUSÃO: O treinamento em serviço, como é proposto pela Residência em Enfermagem em Urgência-Trauma é considerado um bom método de qualificação, o que torna os enfermeiros capacitados para atuar, com qualidade, na assistência à saúde, favorecendo o aperfeiçoamento das habilidades e competências do profissional visto que as experiências e trocas de conhecimentos vividas em campos de prática são extremamente ricas e recompensadoras.