Atendimento Pré-Hospitalar com Resolutividade no Domicílio

Área: Pré-Hospitalar

SORAYA DINIZ E SOUZA

INTRODUÇÃO Devido às dificuldades no atendimento pré-hospitalar, especialmente em relação ao encaminhamento de pacientes portadores de afecções crônicas, a Unimed-BH buscou novas soluções que implementasse uma modalidade de atendimento capaz de oferecer resolutividade, com garantia da qualidade e minimização de riscos assistenciais. De janeiro de 2014 a dezembro de 2015 foram realizados 45.899 atendimentos pelo serviço de pré-hospitalar da UnimedBH,. Destes, 61% foram relacionados a clientes na faixa etária acima de 60 anos. O estudo também mostrou que apenas 41% desses pacientes necessitaram de internação hospitalar. A estratégia desenvolvida foi por meio de orientações médicas ou atendimento na própria residência, resolver a demanda do paciente e/ou familiar na sua própria residência. Esse modelo de atuação possibilita detectar situações passíveis de resolução domiciliar através de orientações, diagnostico e tratamento de determinadas enfermidades, evitando o deslocamento até uma unidade hospitalar. Para se atingir o objetivo de aumentar a resolução no local de atendimento, o médico e enfermeiro responsáveis pela assistência foram capacitados por um período de 17 meses. Cada processo envolvido no atendimento foi mapeado e uniformizado, além do apoio da equipe da Atenção Domiciliar. OBJETIVO: Realizar atendimento pré-hospitalar resolutivo em domicílio, evitando deslocamentos para ambiente hospitalar e consequentes internações. Método: • Mapear os processos identificando a viabilização do atendimento resolutivo. • Verificar a viabilidade econômica do projeto por meio de levantamento, precificação e elaboração de bussiness plan econômico e financeiro. • Estruturar treinamento composto por 22 módulos, com implantação do ‘’Programa de Educação Continuada’’ seguido de contratação de instrutores e consultorias para ministrar a capacitação. • Ampliar o quadro dos profissionais médicos atuantes na Atenção Domiciliar para apoio ao serviço pré-hospitalar, assumindo a responsabilidade pelo cuidado ao paciente. • Fazer levantamento, compilação e análise de dados estatísticos dos atendimentos resolutivos. Resultados: • Redução de 32% dos pacientes encaminhamentos aos pronto- - atendimentos; • Redução de 41% de internações hospitalares. • Aumento de 15% para 75% do corpo clínico de cooperados, estimulados pela capacitação e novo perfil de atuação. • Economia estimada, com valor não gast