Revisão comparativa dos efeitos do Levosimedan e da Dobutamina em pacientes com falência cardíaca aguda.

Área: Hospitalar

CÍCERO ABDON MALHEIRO GOMES

Breno Douglas Dantas Oliveira
LUIZ FELIPE ABRANTES SARMENTO
JOSE WILSON TOMAZ DE VASCONCELOS
MAYRA MARTINS MELO

Introdução: A síndrome de falência cardíaca representa uma condição com elevada prevalência e morbimortalidade, tornando necessário, muitas vezes, o uso de drogas que melhoram a performance cardíaca. O Levosimedan e a Dobutamina são drogas, com diferentes mecanismos de ação, que historicamente são utilizadas em pacientes com falência cardíaca aguda que requerem suporte ionotrópico, porém seu uso requer limitações, devido principalmente aos efeitos colaterais. Objetivos: Realizar uma revisão sistemática visando comparar os efeitos do Levosimedan e da Dobutamina em pacientes com falência cardíaca aguda, cujo desfechos de interesse são: mortalidade, incidência de arritmias e tempo de internação hospitalar. Métodos: Foi realizada uma revisão bibliográfica na base de dados PUBMED, buscando artigos que avaliassem a utilização do Levosimedam e da Dobutamina em pacientes com falência cardíaca aguda e atendessem aos desfechos de interesse. Foram selecionados um total de 26 artigos, que atendiam os critérios de seleção na base de dados pesquisada. Resultados: O uso de drogas ionotrópicas, como dobutamina e o levosimedam, é motivo de debate para o manejo de pacientes com falência cardíaca aguda, pois embora sejam drogas que demonstraram um aumento de mortalidade, seu uso se faz essencial em algumas situações de incapaciade cardíaca em manter um débito adequado. Os artigos analisados no presente estudo ao comparar as principais drogas ionotrópica, demonstraram que o uso de Levosimedan está associado a uma redução da mortalidade quando comparado com a dobutamina, principalmente em pacientes com cirurgia cardíaca, falência cardíaca de origem isquêmica ou em uso concomitante de beta­bloqueador, sem evidências de benefícios quanto a incidência de arritmias. O tempo de internação com uso do levosimedan também se mostrou inferior quando comparado com a dobutamina, porém com uma diferença de pequena magnitude. Conclusão: Embora tem se demonstrado uma superioridade do uso do Levosimedan em comparação com a Dobutamina em termos de mortalidade e tempo de internação hospitalar, principalmente em pacientes com falência cardíaca isquêmica, cirurgia cardíaca ou em uso de beta-bloqueador, mais estudos são necessários para demonstrar os reias benefícios dessa droga, bem como as vantagens do seu uso em termos de prognóstico a longo prazo.