Atuação do Enfermeiro no Acolhimento com Classificação de Risco na Urgência: relato de experiência

Área: Enfermagem

ROBERTA CAROZO TORRES

Sacha Jamille de Oliveira
Max Oliveira Menezes
Luciana de Santana Lôbo Silva

Introdução O Ministério da Saúde tem buscado através da implementação da Rede de Atenção às Urgências e Emergências (RUE) a melhoraria da qualidade do atendimento nas emergências hospitalares. O Acolhimento com Classificação de Risco (ACCR) é uma diretriz transversal a todos os pontos de atenção de urgência e um dispositivo de qualificação dos processos de trabalho em saúde. Objetiva priorizar o atendimento do usuário conforme seu risco clínico, e não por ordem de chegada. Nesse processo o enfermeiro analisa a informação clínica do usuário por meio da compreensão e gerenciamento do mecanismo de categorização do risco. Para isto, ele utiliza um protocolo previamente estabelecido como diretriz técnica para a instituição onde atua, a fim de ter embasamento teórico e científico para a sua decisão. É o enfermeiro quem decide quais as informações que deverão ser obtidas sobre o estado de saúde do usuário. Diante disso, o presente estudo objetivou descrever a atuação do enfermeiro no ACCR da urgência de um hospital público de Aracaju-SE. Metodologia Trata-se de um estudo descritivo, do tipo relato de experiência, realizado na unidade de urgência de um hospital público de Aracaju-SE no período de maio a junho de 2015. Resultados A equipe de acolhimento e classificação de risco na unidade de urgência estudada é interdisciplinar, sendo composta por enfermeiro, médico, maqueiro, auxiliares e técnicos de enfermagem. O profissional enfermeiro, na porta de entrada da unidade de urgência, por meio de entrevista, exame físico sucinto, verificação de dados vitais e eventualmente algum exame complementar (eletrocardiograma ou glicemia capilar) formula julgamento clínico e crítico do caso de acordo com o estabelecido pelo protocolo de Manchester, classificando o usuário e dando o encaminhamento adequado a sua necessidade. Conclusões A atuação do enfermeiro no ACCR tem auxiliado a organização do fluxo da demanda na unidade de urgência estudada. Além disso, contribui para a redução da superlotação da unidade através da realização de encaminhamentos com base na rede de serviços do município. Porém, ainda se faz necessária a qualificação permanente desses profissionais a fim de garantir uma assistência cada vez mais segura, humanizada e integral.